COUVE: PORQUE CONSUMIR?

 

A Couve faz parte da Família das Brássicas. Nesse grupo enquadram-se também: couve-flor, repolho, brócolis, couve-manteiga, Couve de Bruxelas, couve-rábano, couve-chinesa, mostarda, nabo, agrião, rabanete e rúcula. As Brássicas passam longe de ser só um alimento rico em fibras solúveis e de baixo valor calórico. Elas são super nutritivas.

Sua cor, verde escura, é caracterizada por conter principalmente os fitoquímicos (flavonóides e carotenóides) que são antioxidantes, ou seja, combatem os radicais livres.

As principais vitaminas encontradas na couve são: Vitamina A (indispensável à boa visão e à saúde da pele), C (bom funcionamento do sistema imunológico) e Complexo B (proteger a pele, evitar problemas do aparelho digestivo e do sistema nervoso). Não posso deixar de ressaltar seu alto teor de Ácido Fólico (Vit. B9), muito importante para as nossas queridas gestantes (previne defeitos de nascença no cérebro e coluna vertebral do bebê, pois, ajuda na formação do tubo neural). O Ácido Fólico também ajuda no tratamento de alguns tipos de anemia, reduz o risco de Alzheimer, evitar doenças cardíacas, derrame e controlar a hipertensão.

Os minerais em destaque são: Ferro, Cálcio, Fósforo, Potássio e Magnésio. As combinações (Ferro e vitamina C) e (Cálcio e Magnésio) são super interessantes.  A vitamina C ingerida junto com o Ferro favorece sua absorção, mas ainda podemos melhorar essa combinação, ingerindo a couve com mais uma fonte de Vitamina C. Agora se você quer ingerir a couve por causa do Cálcio (100g contém 3 mg de Cálcio tanto quanto o leite de vaca), o magnésio é super importante para fixação desse Cálcio no osso.

A couve é muito eficiente para combater problemas digestivos (alguns estudos mostram que previne ressaca), enfermidades do fígado, cálculos renais, menstruação dolorosa, artrite, bronquite, além de curar úlceras estomacais. Podendo ser utilizada também para aliviar a prisão de ventre (devido ao seu alto teor de fibras), evitar a má disposição e aliviar dores causadas pelas úlceras gástricas.

Outros estudos mostram também, que a Couve vem sendo usada na prevenção de alguns tipos de Câncer. Para a prevenção o consumo diário deve ser de 2 – 5 porções.

A couve é um depósito formidável de iodo, devendo ser consumida regularmente por portadores de bócio ou papeira. O iodo da couve é constituinte essencial da glândula tireóide, participando na produção diária dos hormônios tiroxina (T4) e triodotironina (T3). Atenção aos Hipotireoidianos, o Tiocianato pode impedir a captação de iodo pela tireóide. Consuma com moderação e sempre com a supervisão de um Médico ou Nutricionista.

A Couve pode ser consumida de várias maneiras, mas devemos priorizar o consumo cru, em sucos e saladas. Se quiser consumir cozida, uma boa dica é no vapor, não deixando mais que 10 minutos para não perder suas propriedades (vitaminas A e C e os antioxidantes). 

Tenho algumas dicas de sucos com Couve aqui.