Glúten Free

junho 19, 2013

Não Posso ou Não quero mais comer Glúten, e agora?

 

Comprei um livro de receitas sem glúten recentemente (Receitas Especiais Sem Glúten – Fiona Hunter, Heather Whinney e Jane Lawrie), e nele tem um rol ilustrado de Grãos e Farinhas sem Glúten que achei interessante compartilhar com vocês.

 

Curiosidade: Você sabia que de acordo com a Lei Nº 10.674, de 16 de Maio de 2003 é obrigatório constar nas embalagens se o alimento possui ou não glúten? Essa lei tem como objetivo, alertar e auxiliar no controle da doença celíaca. Então, sempre devemos conferir se o alimento realmente não contém glúten, conferindo na sua embalagem.


















 

Suplementação

junho 7, 2013

SUPLEMENTAÇÃO PARA PERDA DE PESO, VALE A PENA?

As pessoas estão sempre em busca de promessas milagrosas para atingir o peso desejado. Claro que alguns suplementos auxiliam neste processo desde que utilizados corretamente. Porém se forem utilizados sem orientação, eles podem trazer prejuízos não só para o seu bolso, mas também para a sua saúde. 

Vários suplementos vendidos por aí, não passaram por testes em humanos comprovando sua eficácia. Alguns estudos não demonstram, sequer, resultados em animais. Um exemplo é o óleo de cártamo que, apesar de ser vendido para auxiliar na perda de peso, até o momento não possui comprovação científica para este fim.

Suplementos e fitoterápicos são consideradas alternativas mais “naturais”, porém não deixam de ter compostos ativos que alteram as nossas reações bioquímicas e também, podem trazer efeitos colaterais indesejados. Muitas vezes os efeitos já foram observados em estudos; outras vezes, ainda são desconhecidos, mas podem aparecer se o suplemento for utilizado por um longo período. Geralmente a duração dos estudos é muito curta para que os efeitos colaterais apareçam. Por isso, mesmo os suplementos já testados podem trazer prejuízos à saúde se forem utilizados por muito tempo. 

Nem todos os suplementos são eficazes para todo mundo. O excesso de peso possui diversas causas diferentes e o tratamento mais eficaz é aquele que consegue atingir a verdadeira causa do problema. Por exemplo: se o seu principal problema é a ansiedade e a vontade excessiva de comer doces, pouco adianta tomar um suplemento que aumenta a saciedade.

A suplementação deve ser dosada de acordo com as características e rotina de cada pessoa (Hábitos alimentares, intensidade, horário e duração da atividade física, peso, problemas de saúde, deficiências nutricionais e histórico familiar de doenças). Se forem administrados incorretamente, os suplementos podem ter seus efeitos anulados, ou até causar reações indesejadas. Alguns suplementos para diminuir a ansiedade, por exemplo, se tomados com alimentos protéicos terão pouco ou nenhum efeito. Outro exemplo são os termogênicos, que podem causar distúrbios do sono, dependendo do horário em que forem administrados, ou até mesmo alterações na pressão arterial, dependendo do indivíduo. 

Pouco adianta tomar suplementos sem modificar o estilo de vida. Se tomados sem qualquer mudança na rotina alimentar e na atividade física, por mais que tragam resultados positivos, quando o suplemento é suspenso o ponteiro da balança volta a subir. Por isso, se utilizados isoladamente, sem modificações nos hábitos de vida, os suplementos não são eficazes a longo prazo.

Apesar de todas essas ressalvas, se utilizados com a orientação de um profissional capacitado e associados a um programa de re-educação alimentar e atividade física, alguns suplementos podem ser ótimos aliados para a perda de peso; especialmente quando se atinge um platô em que as mudanças na dieta e na atividade física não surtem mais tanto efeito.


Só não se esqueça que não existem fórmulas milagrosas para a perda de peso. O que existem são apenas aliados da boa e velha conhecida mudança de estilo de vida.


*Fonte de pesquisa: artigo elaborado pela Dra. Gisele Pagliarino Silva, publicado no Blog da VP Consultoria Nutricional / Divisão Ensino e Pesquisa. 

 

Tudo sobre a Couve

junho 7, 2013

COUVE: PORQUE CONSUMIR?

 

A Couve faz parte da Família das Brássicas. Nesse grupo enquadram-se também: couve-flor, repolho, brócolis, couve-manteiga, Couve de Bruxelas, couve-rábano, couve-chinesa, mostarda, nabo, agrião, rabanete e rúcula. As Brássicas passam longe de ser só um alimento rico em fibras solúveis e de baixo valor calórico. Elas são super nutritivas.

Sua cor, verde escura, é caracterizada por conter principalmente os fitoquímicos (flavonóides e carotenóides) que são antioxidantes, ou seja, combatem os radicais livres.

As principais vitaminas encontradas na couve são: Vitamina A (indispensável à boa visão e à saúde da pele), C (bom funcionamento do sistema imunológico) e Complexo B (proteger a pele, evitar problemas do aparelho digestivo e do sistema nervoso). Não posso deixar de ressaltar seu alto teor de Ácido Fólico (Vit. B9), muito importante para as nossas queridas gestantes (previne defeitos de nascença no cérebro e coluna vertebral do bebê, pois, ajuda na formação do tubo neural). O Ácido Fólico também ajuda no tratamento de alguns tipos de anemia, reduz o risco de Alzheimer, evitar doenças cardíacas, derrame e controlar a hipertensão.

Os minerais em destaque são: Ferro, Cálcio, Fósforo, Potássio e Magnésio. As combinações (Ferro e vitamina C) e (Cálcio e Magnésio) são super interessantes.  A vitamina C ingerida junto com o Ferro favorece sua absorção, mas ainda podemos melhorar essa combinação, ingerindo a couve com mais uma fonte de Vitamina C. Agora se você quer ingerir a couve por causa do Cálcio (100g contém 3 mg de Cálcio tanto quanto o leite de vaca), o magnésio é super importante para fixação desse Cálcio no osso.

A couve é muito eficiente para combater problemas digestivos (alguns estudos mostram que previne ressaca), enfermidades do fígado, cálculos renais, menstruação dolorosa, artrite, bronquite, além de curar úlceras estomacais. Podendo ser utilizada também para aliviar a prisão de ventre (devido ao seu alto teor de fibras), evitar a má disposição e aliviar dores causadas pelas úlceras gástricas.

Outros estudos mostram também, que a Couve vem sendo usada na prevenção de alguns tipos de Câncer. Para a prevenção o consumo diário deve ser de 2 – 5 porções.

A couve é um depósito formidável de iodo, devendo ser consumida regularmente por portadores de bócio ou papeira. O iodo da couve é constituinte essencial da glândula tireóide, participando na produção diária dos hormônios tiroxina (T4) e triodotironina (T3). Atenção aos Hipotireoidianos, o Tiocianato pode impedir a captação de iodo pela tireóide. Consuma com moderação e sempre com a supervisão de um Médico ou Nutricionista.

A Couve pode ser consumida de várias maneiras, mas devemos priorizar o consumo cru, em sucos e saladas. Se quiser consumir cozida, uma boa dica é no vapor, não deixando mais que 10 minutos para não perder suas propriedades (vitaminas A e C e os antioxidantes). 

Tenho algumas dicas de sucos com Couve aqui.


 

Fazendo a diferença...

junho 7, 2013

PARA VIVER MAIS E MELHOR!!!


Aumente a ingestão de água:

A hidratação adequada é fundamental para o bom funcionamento do nosso organismo. Ajuda na manutenção da temperatura corporal, reposição de fluidos e sais minerais e também na eliminação de toxinas. Como? Aumentando sua ingestão de água mineral, água de coco e sucos naturais. O consumo de frutas com alto teor de água, como: melão, melancia e abacaxi também ajudam na hidratação.

 Alimentação saudável:

De início, ter uma alimentação com muitos alimentos ricos em antioxidantes e gorduras poli-insaturadas.

Ao contrário do que acreditamos, o tratamento térmico nos alimentos pode exercer efeitos benéficos sobre o teor de nutrientes de diversos alimentos. Diversos estudos apontam que o brócolis e a cenoura, por exemplo, após o cozimento apresentam aumento do seu conteúdo de carotenóides, em comparação ao alimento cru.

Prefira comprar alimentos em distribuidores locais, assim você ajuda a diminuir os custos com o meio de transporte dos alimentos, e a emissão de gases poluentes para a atmosfera.

Melhore seus utensílios na cozinha:

Evite utilizar recipientes ou panelas de alumínio. O aço inoxidável ou as panelas de cerâmica são mais duradouros além de serem alternativas saudáveis. Alimentos ácidos, como o tomate, podem absorver o alumínio da panela, especialmente se a panela estiver muito desgastada. Além disso, a produção de aço inoxidável e da panela de cerâmica são menos agressivos para o meio ambiente. Outra opção são as panelas de ferro fundido, conhecidas por sua durabilidade e aquecimento. Ao contrário dos metais que podem descamar, a panela de ferro é considerada um aditivo para os alimentos em vez de ser prejudicial. 

Evite o desperdício de alimentos:

Tem muita gente boa por aí, que recolhe os alimentos fornecidos por empresas doadoras que seriam jogados no lixo e redistribuem para outras instituições beneficentes e comunidades que sofrem de fome. Informe-se, ajude! 

Prática de atividade física:

A prática de atividade física regular é fundamental para ter uma vida mais saudável e alegre! 

Reduza, reuse e recicle:

Atualmente, muito se fala sobre a importância da contribuição de cada um de nós para um mundo mais sustentável. Aqui vão três dicas sobre como podemos colocar em prática o plano dos 3 Rs:
- Reduza o consumo de sacolas plásticas indo ao supermercado com as suas próprias sacolas (no Estado de São Paulo, desde o dia 25 de janeiro, sacolas plásticas agora só compradas em mercados (R$0,19 a sacolinha, e mesmo assim feitas de produtos mais facilmente degradáveis).
- Reutilize o papel utilizando os seus dois lados, não apenas um.
- Recicle, separando seu lixo e destinando-o a empresas que efetuam coleta seletiva.

 Evite o plástico do seu dia-a-dia:

Evite o uso de embalagens de plástico na cozinha quando possível, pois esta embalagem exige muita energia para a sua produção e há risco de migração de substâncias tóxicas para os alimentos. Substitua os recipientes de plástico pelos de vidro, cerâmica ou aço inoxidável, que você possa reutilizar várias vezes. Interessante também substituir embalagens plásticas para pães, por embalagens de papel marrom, feitos especialmente para reduzir o uso do plástico na cozinha! 

 

                                                                                                     Rua Benjamin Constant, 530 Joinville, SC | 47 99911-8458